quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Redação; tema: “O trabalho na construção da dignidade humana”.


O Trabalho ontem e hoje.
            Desde as antigas sociedades, o trabalho tem grande importância para construção da cultura e promoção da vida social. Atualmente também o trabalho honesto e proveitoso é valorizado. A Declaração dos Direitos Universais sustenta, dentre outros princípios, que todo indivíduo tem direito a um trabalho digno para sustento próprio e manutenção da vida em sociedade. Mas o que poderíamos considerar um trabalho e condições dignas? Será que atualmente esse princípio está sendo respeitado como deveria?
            Na época da Revolução Industrial as condições de trabalho eram desumanas. A jornada variava de dezesseis a dezoito horas diárias de atividades desgastantes nas precárias fábricas do século XIX. Além de mulheres, crianças também eram empregadas e trabalhavam nas mesmas condições que os adultos. Esse era um tempo difícil em que não havia nenhuma legislação trabalhista a favor do trabalhador.
            Os tempos mudaram e hoje temos melhores condições de trabalho que na época da Revolução Industrial. Além disso, dispomos de uma legislação trabalhista que oferece direitos e proteção ao trabalhador. O problema é que essas melhores condições e proteção trabalhista não estão a disposição de todos os trabalhadores. Há lugares no Brasil e no mundo em que, para sobreviver, pessoas se submetem a atividades exaltantes comparáveis às do século XIX. Exemplo disso são as fábricas da China e dos países da região que remuneram mal os trabalhadores e os submetem a longas e estafantes jornadas de trabalho.
            No Brasil vez por outra são descobertas fazendas com trabalhadores em regime de escravidão, os quais trabalham e só ganham o alimento básico necessário para não desfalecerem de fome. E na maioria das vezes seus empregadores são grandes e ricos latifundiários que não se envergonham de explorar o trabalho humano de forma tão repudiável.
            Para evitar situações de exploração e de tratamento desumano os governantes deveriam fiscalizar mais efetivamente as relações de trabalho. Além disso, é extremamente importante proporcionar qualificação profissional para os jovens que futuramente vão ingressar no mercado de trabalho e na cadeia produtiva. Por fim, priorizar mais o investimento no incentivo e criação de vagas efetivas de trabalho, do que na manutenção de programas de ajuda social que só oferecem uma pequena renda sem perspectivas de melhora efetiva de vida. Só assim poderemos pensar em trabalho e condições dignas para manutenção equilibrada da sociedade.

2 comentários: